Pular para o conteúdo

BOLSA FAMÍLIA: Programa vai “AUMENTAR” e ter o maior valor médio da história; confira

    Durante a campanha eleitoral do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) prometia que, caso eleito, recriaria o Programa Bolsa Família, que iria pagar pelo menos R$600 para todos os beneficiários de forma obrigatória, já que o valor que a mesma quantia era repassada pelo então programa Auxílio Brasil, mas de forma provisória. Agora, no início deste mês de março, o novo programa de transferência de renda de Lula foi criado, repassando o valor mínimo obrigatório e mais R$150 por criança de até seis anos de idade.

    Ou seja, naturalmente o novo programa social já está repassando de maneira oficial alguns dos maiores valores da história destes programas no Brasil. No entanto, tudo isso ainda irá mudar, e o novo programa sofrerá mais um aumento a partir de junho e passará a pagar novos valores, elevando ainda mais a quantia final. Em alguns casos, os beneficiários também receberão o Auxílio Gás, que é repassado para cerca de 6 milhões de famílias, o que também deve melhorar o valor.

    Todos estes novos valores virão de quatro novos benefícios que foram criados pela Medida Provisória (MPV) N° 1164/2023, que foi assinada por Lula e criou o novo programa. Desta forma, todos estes valores somados serão os responsáveis pelo valor final do novo Bolsa Família a partir de junho, que passará a repassar o maior valor médio da história. Confira todos os novos benefícios abaixo:

    • Benefício de Renda de Cidadania: Pagará a partir de junho R$142 por pessoa da família todos os meses, ainda que o grupo familiar possua muitos ou poucos membros;
    • Benefício Complementar: Será pago a partir de junho principalmente para famílias menores. Isso porque, no caso da soma dos R$142 por pessoa não alcançar o valor mínimo obrigatório de R$600 este novo benefício repassará a quantia necessária para completar os R$600;
    • Benefício Primeira Infância: Este benefício pagará todos os meses, já a partir de março, R$150 a mais para cada criança com até seis anos de idade que o grupo familiar apresentar;
    • Beneficio Variável Familiar: Por fim, este benefício repassará a partir de junho R$50 a mais todos os meses para cada mulher gestante ou para cada criança ou jovem com idades entre sete e dezoito anos que o grupo familiar apresentar.

    Bolsa Família 2023: R$ 89 ou R$ 600? Veja o valor que foi aprovado por Lula

    Bolsa Família vai aumentar em junho

    Portanto, para saber quanto poderá receber do novo Bolsa família a partir de junho, basta verificar se receberá os benefícios acima e somar quanto cada um pagará, de acordo com as características de cada grupo familiar. Ou seja, comece com R$142 para cada pessoa da família, some e confira o resultado. Se ele for acima de R$600 está tudo bem, mas se for abaixo o governo pagará o Benefício Complementar para completar os R$600 obrigatórios.

    Depois, some novos valores de acordo com a presença de crianças, jovens ou gestantes na família. Lembre-se de somar R$150 reais para cada criança com até seis anos, caso houver; R$50 a mais para cada mulher grávida na família, caso houver; e mais R$50 a mais para cada criança ou adolescente com idades entre sete e dezoito anos, caso houver. Porém, se a sua família for menor não se preocupe, pois o mínimo obrigatório de R$600 já é garantido.

    Bolsa Família e Auxílio Gás

    Já o Programa Auxílio Gás paga a cada dois meses para quase 6 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade social inscritas no CadÚnico o valor médio nacional de um botijão de gás de cozinha de 13 kg, que atualmente é de R$112. Este valor seguirá sendo pago para os beneficiários do Bolsa Família que também recebem o Auxílio Gás. Dessa forma, a partir de junho haverá quatro meses em que os dois benefícios serão pagos juntos e resultarão em valores extraordinários, confira quais:

    • Junho, 1° mês com valor extraordinário: Pagamento do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios mais Auxílio Gás;
    • Julho: Pagamento somente do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios;
    • Agosto, 2° mês com valor extraordinário: Pagamento do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios mais Auxílio Gás;
    • Setembro: Pagamento somente do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios;
    • Outubro, 3° mês com valor extraordinário: Pagamento do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios mais Auxílio Gás;
    • Novembro: Pagamento somente do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios;
    • Dezembro, 4° mês com valor extraordinário: Pagamento do novo Bolsa Família e todos os seus novos benefícios mais Auxílio Gás;

    Já os meios de pagamentos seguem os mesmos e os valores seguirão sendo repassado principalmente por meio do aplicativo Caixa Tem.. Porém, se o beneficiário não tiver acesso ao aplicativo ou se os dados cadastrais estiverem errados, impossibilitando a abertura da conta digital, será possível receber por outros meios utilizando um dos cartões do programa, inclusive os antigos, desde que eles ainda estejam em condições de uso.

    Fonte: consultapublica.com