Pular para o conteúdo

Publicidade


Publicidade

BOLSA FAMÍLIA: Veja quais são os critérios que podem garantir o aumento de R$150 no programa


    Publicidade

    O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) decidiu implementar o Benefício da Primeira Infância no Bolsa Família. Desse modo, desde março, as famílias que respondem ao critério proposto podem receber R$ 150 a mais de benefício.

    O calendário de maio teve início dia 18 e se estenderá até o dia 31 de maio. Cada pessoa recebe o valor na conta social do aplicativo Caixa Tem, disponível para Android e iOS, de acordo com o último dígito do seu Número de Inscrição Social (NIS).

    Hoje (23), por exemplo, os beneficiários com 4 no último dígito do NIS recebem o benefício. Além disso, no próximo mês, o Bolsa Família ainda vai contar com um novo acréscimo! A seguir, você pode conferir os detalhes sobre as regras.

    Benefício Variável Familiar em junho

    O Benefício Variável Familiar é menor se comparado ao Benefício da Primeira Infância. Por outro lado, esse acréscimo será recebido por um grupo mais amplo. Sendo assim, o valor de R$ 50 será transferido para as mães lactantes, mulheres gestantes, crianças a partir de 7 anos e jovens de até 18 anos.

    Novo Bolsa Família em Março: Entenda o que vai mudar

    Esses benefícios foram desenvolvidos porque o MDS reformulou o programa social e passou a considerar as características e o número de integrantes da família beneficiada.

    Para fins comparativos, antes uma família unipessoal, ou seja, uma pessoa que morava sozinha, recebia o mesmo valor de uma família com muitos integrantes

    Contudo, de modo geral, o programa continua seguindo seu objetivo de levar emancipação às famílias em situação de pobreza e extrema pobreza. Dessa forma, para receber tanto os R$ 600 quanto os acréscimos de R$ 150 e/ou R$ 50, é preciso seguir as regras instituídas.

    Regras para receber o Bolsa Família

    • Todos os benificiários devem ter cartão de vacinação atualizado conforme o calendário nacional do SUS e renda per capita de até R$ 218;
    • Gestantes devem ter acompanhamento pré-natal;
    • Crianças de até 7 anos devem ter acompanhamento nutricional;
    • Crianças de até 5 anos devem ter pelo menos 60% de presença nas aulas;
    • Crianças a partir de 6 anos e jovens de até 18 anos devem ter pelo menos 75% de presença nas aulas.

    Fonte: Bruna Machado/ seucreditodigital.com

    Aguarde um momento…

    0