Pular para o conteúdo

Bolsa Família: Pagamento referente a este mês inicia dia18 (Terça-feira); confira o cronograma para o recebimento da parcela

    O pagamento do benefício do Bolsa Família 2023 para o mês de julho começará no dia 18 do próximo mês. Este benefício de renda básica é fornecido pelo governo federal.

    Os valores serão depositados conforme um calendário que segue até o dia 31 de julho, progredindo de acordo com o NIS (Número de Identificação Social) de cada beneficiário, conforme a prática usual. Veja o cronograma completo a seguir.

    Cronograma do Bolsa Família para julho:

    • Beneficiários com NIS terminado em 1: pagamento em 18 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 2: pagamento em 19 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 3: pagamento em 20 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 4: pagamento em 21 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 5: pagamento em 24 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 6: pagamento em 25 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 7: pagamento em 26 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 8: pagamento em 27 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 9: pagamento em 28 de julho
    • Beneficiários com NIS terminado em 0: pagamento em 31 de julho

    Valor do Bolsa Família 2023

    Em junho, com a inclusão de um adicional recente, o valor médio do novo Bolsa Família atingiu R$ 705,40, marcando um recorde até então.

    O bônus, que começou a ser distribuído em junho, proporciona um acréscimo de R$ 50 para dependentes de sete a 18 anos e gestantes presentes na unidade familiar. Além disso, desde março, o Bolsa Família também oferece um adicional de R$ 150 para cada criança de zero a seis anos na família.

    Em suma, no último mês, o benefício foi concedido a 21,2 milhões de famílias, beneficiando mais de 54 milhões de indivíduos.

    Quem é elegível para o Bolsa Família?

    Para ser elegível ao Bolsa Família, a exigência central é que a renda per capita da família não exceda R$ 218 mensais. Em outras palavras, se um membro da família ganha um salário mínimo (R$ 1.320) e existem sete membros na família, a renda per capita é de R$ 188. Como esse valor é inferior ao limite de R$ 218 por indivíduo, essa família se qualifica para receber o benefício.

    Um aspecto crucial para se tornar um beneficiário do Bolsa Família é estar registrado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Esta inscrição é feita nos centros de atendimento da assistência social local, como os CRAS, sendo necessário apresentar o CPF ou o título de eleitor.

    Importante ressaltar que, mesmo estando inscrita no Cadastro Único, a família não passa a receber o Bolsa Família imediatamente. O programa seleciona de forma automatizada, a cada mês, as famílias que serão incluídas e que começarão a receber o benefício.

    Limite de beneficiários por família no programa

    Conforme indicado pela pesquisa, o Bolsa Família tem um limite máximo de cinco beneficiários por família. Isso implica que uma família pode receber suporte financeiro para até cinco filhos ou outros membros familiares elegíveis que preencham os critérios do programa.

    O que ocorre se a família exceder o número máximo de beneficiários?

    Segundo diretrizes do Governo Federal, se uma família possui mais do que cinco beneficiários elegíveis, isso resultará em um impasse. Isso ocorre porque somente os cinco primeiros membros serão contemplados com o auxílio financeiro do Bolsa Família. Ou seja, a família não receberá suporte financeiro extra para nenhum membro além do quinto.

    Como solicitar o Bolsa Família

    Para solicitar o Bolsa Família, os passos a seguir são necessários. Após a inscrição no Cadastro Único e a confirmação dos critérios de elegibilidade, a família pode requerer o Bolsa Família através dos seguintes canais:

    • App do Bolsa Família vinculado à Caixa, disponível para iOS ou Android;
    • Por meio do telefone 0800 726 02 07;
    • Presencialmente no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS);
    • Em uma unidade do Posto de Atendimento do Cadastro Único responsável pelo programa Bolsa Família.

    Para se registrar no CadÚnico, é preciso apresentar os seguintes documentos:

    • CPF ou Título de Eleitor do responsável familiar;
    • Comprovante de residência;
    • Carteira de Trabalho;
    • Comprovante de matrícula escolar para crianças e adolescentes de até 17 anos.

    Vale salientar que, no dia da entrevista, não é necessário que todos os membros da família estejam presentes no local de cadastramento. Caso o responsável pela família seja maior de 16 anos, preferencialmente uma mulher, esta poderá realizar o cadastro de todos os membros da família.

     

    Fonte: / suafinanca.com