Pular para o conteúdo

Publicidade


Publicidade

BLOQUEIO DO BOLSA FAMÍLIA: Muitos inscritos não terão seu benefício desbloqueado, veja o motivo


    Publicidade

    O novo Programa Bolsa Família começou oficialmente em março, quando foram realizados por volta de 21 milhões de pagamentos da primeira rodada do novo programa de transferência de renda. Além disso, também ocorreram diversos bloqueios entre os beneficiários por conta de um erro do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. Contudo, boa parte dos afetados pelos bloqueios já foram desbloqueados, mas nem todos.

    Isso porque, além dos bloqueados pelo erro do governo federal, também houveram outros tipos de bloqueios que já vinham sendo informados há bastante tempo pelo ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, que sempre mencionava os possíveis bloqueios de irregulares em suas entrevistas. Dessa forma, os desbloqueados no final de março foram apenas os que foram afetados pelo erro do governo, pois os demais continuam sem receber.

    Ou seja, todos aqueles que foram bloqueados na transição dos programas sociais por não atenderem as regras exigidas ou por suspeitas de irregularidades seguirão boqueados e devem procurar o Centro de Referencia da Assistência Social (CRAS) do seu município ou a área responsável pelo Bolsa Família na sua cidade, que normalmente também fica nas prefeituras. Nos casos de cancelamento não há o que fazer, porém, se for apenas bloqueio, ainda será possível atualizar o cadastro para tentar voltar a receber o benefício.

    Bloqueio do Bolsa Família

    Um dos grupos que foi bloqueado em março foram as famílias que não atenderam as regras de educação do programa social no final do ano passado e deixaram as crianças ou adolescentes da família faltarem mais do que o permitido nos meses de outubro e novembro de 2022. Isso porque as crianças de até seis anos devem ter pelo menos 60% de comparecimento as aulas, enquanto os maiores devem comparecer a pelo menos 75% das aulas. Os que não cumpriram esta regra deverão ficar março e abril sem receber, voltando a contar com os valores em maio.

    Outro grupo bloqueado foram aqueles que comprovadamente recebem mais do que o permitido pelo programa, que é uma renda de até R$217 mensais por pessoa da família. o governo costuma cruzar as informações que a própria família repassa no Cadastro Único com as informações de outros bancos de dados. Dessa forma, aqueles que comprovadamente apresentaram renda acima do permitido foram bloqueados e deverão procurar um CRAS para resolver sua situação e voltar a receber o Bolsa Família.

    Pagamentos do Bolsa Família em abril

    O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome já liberou o calendário de pagamentos de abril do novo Bolsa Família, que terá início um pouquinho mais cedo do que o habitual por conta dos feriados deste mês, dias em que não haverá pagamentos. Dessa forma, é possível conferir que as famílias receberão os repasses a partir do dia 14 de abril, de acordo com o número final do Número de Inscrição Social (NIS) de cada beneficiário. Confira abaixo:

    • NIS de final 1 – depósito na conta em 14 de abril;
    • NIS de final 2 – depósito na conta em 17 de abril (vai poder sacar ou movimentar o valor desde o sábado, 15/04);
    • NIS de final 3 – depósito na conta em 18 de abril;
    • NIS de final 4 – depósito na conta em 19 de abril;
    • NIS de final 5 – depósito na conta em 20 de abril;
    • NIS de final 6 – depósito na conta em 24 de abril (vai poder sacar ou movimentar o valor desde o sábado, 22/04);
    • NIS de final 7 – depósito na conta em 25 de abril;
    • NIS de final 8 – depósito na conta em 26 de abril;
    • NIS de final 9 – depósito na conta em 27 de abril;
    • NIS de final 0 – depósito na conta em 28 de abril.

    Já os meios de pagamento seguem os mesmos, pois o novo Bolsa Família está sendo repassado principalmente por meio do aplicativo Caixa Tem, que as famílias já conhecem. Porém, se o beneficiário não tiver acesso ao aplicativo ou se os dados cadastrais estiverem errados, impossibilitando a abertura da conta digital, será possível receber por outros meios utilizando um dos cartões do programa, inclusive os antigos, desde que eles ainda estejam em condições de uso.

    Fonte: / consultapublica.com

    Aguarde um momento…

    0