O Auxílio emergencial pode, mais uma vez, voltar a ser pago pelo Governo Federal. Segundo informações de veículos de imprensa do país, como, por exemplo, o jornal O Globo, o plano do Palácio do Planalto é retomar os repasses do programa que atendeu quase 70 milhões de brasileiros durante a pandemia da Covid-19.

No entanto, a nova versão do benefício não seria igual ao que foi pago no passado. De acordo com as informações da imprensa, o Planalto avalia pagar um Auxílio Brasil no valor de R$ 200 apenas durante os próximos seis meses. Assim, as liberações aconteceriam em mais seis parcelas, nos seguintes meses:

  • julho: Parcela 1
  • agosto: Parcela 2
  • setembro: Parcela 3
  • outubro: Parcela 4
  • novembro: Parcela 5
  • dezembro: Parcela 6

Além disso, o Governo não estaria disposto a abrir novas vagas para o projeto. Nesse sentido, o objetivo seria pagar o benefício apenas para as pessoas que já fazem parte do programa Auxílio Brasil. Atualmente, cerca de 18,15 milhões de cidadãos recebem os valores do programa.

Baixe nosso aplicativo. Clique na imagem abaixo ⤵

Portanto, este seria o quantitativo voltado para os pagamentos do novo Auxílio Emergencial. Assim, uma mesma pessoa poderia acumular os dois benefícios de uma só vez. Ela poderia receber os R$ 400 mínimos que já recebe do Auxílio Brasil e juntar com mais R$ 200 do Auxílio Emergencial, formando assim, uma espécie de projeto único no valor de R$ 600.

No final das contas, as pessoas receberiam agora o mesmo saldo que o Auxílio Emergencial pagou para quase 70 milhões de brasileiros no primeiro ano da pandemia. Na ocasião, mulheres chefes de família podiam receber o valor dobrado, ou seja, R$ 1,2 mil por mês. Até aqui, o Planalto não planeja o privilégio novamente.

Auxílio emergencial poderá voltar a ser pago. Quando sai a resposta definitiva?

Ainda conforme informações da imprensa, o plano é correr para entregar o texto do novo auxílio emergencial o quanto antes. Na próxima segunda-feira (27), eles deverão entregar os documentos com as propostas para os parlamentares do Congresso Nacional.

A expectativa do Governo Federal é que eles não tenham muito problema com as aprovações, visto que atualmente é um período pré-eleitoral e boa parte dos parlamentares não querem deixar de aprovar benefícios que ajudem os seus potenciais eleitores.

De todo modo, há toda uma preocupação em torno dos projetos, porque ao menos alguns deles podem esbarrar nas leis eleitorais, que impediriam os pagamentos de novos benefícios em anos de eleições.

Há previsão de inscrição no auxílio emergencial?

Não há previsão de inscrições para o novo Auxílio Emergencial. Segundo as informações oficiais, o máximo que o cidadão pode fazer é manter o seu cadastro no Cadúnico sempre atualizado. É a partir dele que o Ministério da Cidadania seleciona os nomes dos cidadãos que entram nas folhas de pagamentos dos seus projetos sociais.

O que é possível receber atualmente?

Seja como for, as possíveis mudanças analisadas pelo Governo Federal ainda não estão valendo de fato. Dessa forma, mesmo que o grupo realmente envie as propostas para o Congresso Nacional, elas não teriam força de lei no momento.

Assim, os pagamentos de junho do Auxílio Brasil seguem valendo normalmente. Nesta sexta-feira (24), por exemplo, é a vez dos usuários que possuem o Número de Inscrição Social (NIS) final 6. O dinheiro foi depositado em suas contas desde as primeiras horas da manhã.

Fonte: noticiasconcursos.com.br