A Caixa Econômica Federal e o governo federal anunciaram novas medidas de acesso ao crédito que englobam, inclusive, pessoas com algum tipo de restrição no nome, os chamados negativados.

Quer saber sobre os valores? Dependendo da modalidade, eles ficam entre R$ 1.000 e R$ 3.000.

Ainda mais, de acordo com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, as novas linhas de empréstimo estarão disponíveis a partir do dia 28 de março.

Caixa Tem com empréstimo para negativados

Baixe nosso aplicativo. Clique na imagem abaixo ⤵

Batizada de SIM Digital (Programa de Simplificação do Microcrédito Digital para Empreendedores), a linha de crédito deve beneficiar cerca de 4,5 milhões de pessoas nos primeiros 12 meses de funcionamento.

Para os microempreendedores pessoa física, estará disponível para contratação por meio do aplicativo, com valor de até R$ 1.000, e pagamento em até 24 parcelas. Nesse caso, as taxas são a partir de 1,95% a.m.

Para microempreendedores individuais (MEI), a contratação deve ser realizada diretamente em uma das agências da Caixa, e será disponibilizado o valor de até R$ 3.000, com pagamento em até 24 meses. Aqui, as taxas são a partir de 1,99% a.m.

Quem pode ter acesso ao empréstimo?

De acordo com a Medida Provisória nº 1.107, de 17 de março de 2022, para poder pegar o empréstimo a pessoa precisa operar alguma atividade de prestação de serviços ou atividade produtiva.

Além disso, só poderá recorrer ao programa quem, até o dia 31 de janeiro de 2022, não tinha operações de crédito ativas pelo Sistema de Informações de Créditos concedido pelo Banco Central do Brasil, sendo válida tanto para pessoa física como para MEI.

Mais de 30 milhões de beneficiados

Segundo Pedro Guimarães, esta é a primeira vez em que a Caixa realiza empréstimo para os cidadãos negativados. A nova modalidade prevê liberar valores para até 30 milhões de brasileiros.

Ainda mais, quem está pensando em investir no negócio também poderá se beneficiar com a 2ª fase do chamado “microcrédito digital”, conforme esclareceu o ministro Onyx Lorenzoni.

“Poderá chegar até R$ 4.000 para que possa comprar equipamento profissional de beleza, para o pequeno restaurante, para aquele que serve quentinha nos escritórios de São Paulo e nas grandes cidades”, disse.

Fonte: /brasil123.com