O site de consultas da Dataprev segue aberto para que os cidadãos verifiquem o seu direito a parcela retroativa do Auxílio emergencial.

O Governo Federal liberou no início do ano o primeiro pagamento retroativo. Na ocasião, cerca de 823,4 mil cidadãos foram contemplados. No entanto, segundo o Ministério de Cidadania, a expectativa é que mais de 1,2 milhões sejam contemplados. Logo, cerca de 450 mil cidadãos ainda faltam receber os seus valores atrasados.

Em razão disso, foi editada uma Medida Provisória para realizar os novos pagamentos neste mês de maio. Veja as seguir como consultar o benefício pela internet.

Consulta ao Auxílio Emergencial retroativo pela Dataprev

Baixe nosso aplicativo. Clique na imagem abaixo ⤵

Para verificar se tem direito ao benefício, o cidadão deve acessar o portal Dataprev. Veja os passos a seguir:

  1. Acesse o portal de Consulta ao Auxílio Emergencial;
  2. Preencha o campo com o seu Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  3. Com o seu nome completo; e
  4. Com o nome da sua mãe completo (ou selecione a opção “mãe desconhecida);
  5. Coloque sua data de nascimento no campo solicitado;
  6. Selecione o reCAPTCHA para provar que é humano;
  7. Clique em “ENVIAR”.

Pela plataforma também é possível acompanhar todos os detalhes dos pedidos, como resultados, datas de recebimento e envio dos dados pela Caixa à Dataprev e vice-versa.

No mais, por se tratar de cinco parcelas no valor de R$ 600, os pais solteiros podem receber uma parcela única de até R$ 3 mil, a depender do período/mês que foi incluso no programa emergencial. Confira:

  • Quem recebeu as cinco parcelas ganha: R$ 3 mil;
  • Quem começou a receber o benefício em maio ganha: R$ 2.400;
  • Quem começou a receber o benefício em junho ganha: R$ 1.800;
  • Quem começou a receber o benefício em julho ganha: R$ 1.200;
  • Quem recebeu apenas no mês de agosto ganha: R$ 600.

Quem receberá os novos pagamentos?

As novas parcelas estão sendo concedidas aos homens provedores de família inscritos no CadÚnico até o dia 2 de abril de 2020. Além disso, é preciso ter realizado o cadastro do programa pelas plataformas digitais até o dia 2 de julho de 2020, prazo final para inscrição no Auxílio Emergencial.

Lembrando que os pais do grupo “Extracard” – composto pelos cidadãos que se inscreveram no programa pelos canais digitais – já receberam o benefício em janeiro. Neste sentido, restam ainda receber aqueles que entraram no programa por meio do CadÚnico e Bolsa Família (agora Auxílio Brasil).

Contudo, o Ministério da Cidadania ainda irá analisar a condição de pagamento conforme o perfil do grupo beneficiário. Na prática, a pasta vai verificar:

  • Se o pai solteiro está cadastrado como Responsável Familiar;
  • Se recebeu cota simples do Auxílio Emergencial entre abril e agosto de 2020;
  • Se não possui cônjuge ou companheira(o); e
  • Se há na família ao menos uma pessoa menor de 18 anos.

Fonte: noticiasconcursos.com.br